Complexo de Édipo

O complexo de Édipo é uma teoria da psicologia desenvolvida por Sigmund Freud, que se refere ao conflito emocional que ocorre na infância de um indivíduo, geralmente do sexo masculino, entre a atração pelo próprio pai e o desejo de substituir o pai na posição de autoridade e parceiro amoroso da mãe. Segundo Freud, o complexo de Édipo é um elemento importante na formação da personalidade e é um dos principais componentes do processo de desenvolvimento psicológico normal. O complexo de Édipo é chamado assim porque, na mitologia grega, Édipo matou o próprio pai e casou-se com a própria mãe sem saber que eram seus pais.

O complexo de Édipo é uma parte do processo de desenvolvimento psicológico que ocorre durante a fase de latência (aproximadamente entre os 5 e os 12 anos de idade). Nessa fase, o indivíduo começa a se identificar mais com os valores e as normas sociais e a se afastar da relação intima com a mãe. No entanto, o desejo de atrair a atenção e o afeto do pai pode continuar a ser uma fonte de conflito emocional. Para resolver esse conflito, o indivíduo precisa renunciar ao desejo de substituir o pai e aprender a se relacionar de maneira mais saudável com os pais e com outros adultos de autoridade.

O complexo de Édipo é um tema controverso na psicologia moderna e é amplamente discutido e debatido pelos profissionais da área. Alguns argumentam que o complexo de Édipo é uma teoria ultrapassada e que não se aplica de maneira universal a todos os indivíduos. No entanto, a maioria dos profissionais da área reconhece que o complexo de Édipo pode ser uma parte importante do processo de desenvolvimento psicológico e que pode ser útil para a compreensão de algumas questões relacionadas à personalidade e ao relacionamento com os pais.


Publicado

em

por

Tags:

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *